Obter cidadania italiana é garantir um futuro melhor para os filhos. Veja as vantagens de educar as crianças nas escolas italianas.

Adaptar-se a um novo estilo de vida fora do Brasil requer paciência e disposição. Principalmente para as crianças que já estão na fase escolar e precisam se integrar a um novo ambiente.

Fazer novos amigos, aprender o idioma, se adaptar à cultura… tudo muda. Quanto antes a criança começar esse novo processo, mais rápida e tranquila será a adaptação.

Mas independentemente da idade, as vantagens do ensino nas escolas da Itália compensam o esforço. E tudo fica mais simples quando a família possui cidadania italiana.

Visto de permanência x cidadania italiana

Escolher mudar de país apenas com visto de estudo ou trabalho é uma opção. Mas o fato é que, com a cidadania italiana, as vantagens são maiores. Afinal, a família poderá usufruir dos mesmos direitos e deveres que todo cidadão da União Europeia.

No sentido burocrático, tudo se torna mais rápido e acessível para quem é cidadão. Para matricular os filhos na escola Italiana, além dos documentos pessoais, é necessário apenas apresentar um comprovante de residência, que certamente você terá, sendo um cidadão italiano.

Além do fator da residência fixa obrigatória, para quem não é cidadão italiano, mesmo com visto, a permanência no país nunca é tão garantida quanto para quem possui cidadania.

Se você tem a oportunidade de levar seus filhos para a Itália através da cidadania italiana, estará abrindo muitas portas para eles.

Vamos começar mostrando um pouco das diferenças que existem entre o ensino público italiano para o brasileiro.

Diferenças básicas do ensino público italiano

O modelo de ensino público na Itália é bem diferente do Brasil. A frequência escolar é obrigatória (e gratuita) dos 6 aos 16 anos, e levada muito a sério. A divisão das etapas é a seguinte:

  1. Jardim de infância (dos 3 aos 6 anos);
  2. Escola primária (dos 6 aos 11 anos);
  3. Escola secundária (dos 11 aos 13/14 anos);
  4. e Superior, que é como um ensino médio profissionalizante (dos 14 aos 18/19 anos).

A grade curricular também é mais completa. Do 6º ao 9º ano os alunos aprendem mais idiomas e há matérias como tecnologia, antologia, épica e música.

São priorizadas as provas escritas e avaliações orais, a fim de garantir que o aluno de fato aprendeu o conteúdo. Além disso, diversos conteúdos que os alunos da rede pública brasileira só vão ter no ensino médio, as crianças italianas aprendem no ensino fundamental.

Isso porque, quando o adolescente está no final do ensino fundamental, começa a se preparar para escolher a área de estudo que irá focar no ensino médio (superior). Ele é dividido entre liceo, técnico e profissionalizante, conforme a área que o estudante escolher.

Entre as opções de áreas do liceo estão Clássico, Científico, Linguístico, Artístico, Musical, Ciências Humanas e outros. São 5 anos de estudo, assim, chegará à universidade ou outro curso técnico muito mais preparado para aprender sua profissão.

Se o aluno optar pelo técnico ou profissionalizante, estará apto para ingressar no mercado de trabalho. Nessas modalidades ele já terá estudado a profissão em si, como Turismo, Moda, Estética, Informática, Mecânica e outros.

Cidadania Italiana - Estudar na Europa

Vantagens da cidadania italiana para educar os filhos na Europa

Já ficou claro que a escola italiana oferece um ensino de qualidade superior. Portanto, você vai querer que seus filhos aproveitem as oportunidades que esse ensino pode proporcionar.

1. Mais vagas e oportunidades

Há mais vagas para cidadãos italianos ou de outros países da Europa, tanto nas universidades quanto no mercado de trabalho. Se seu filho estiver na Itália apenas com um visto de permanência, não haverá as mesmas oportunidades.

A burocracia e as exigências para iniciar estudos ou trabalho serão sempre maiores. Da mesma forma, as mensalidades de cursos pagos são mais altas para quem não possui cidadania italiana ou europeia.

2. Livre acesso aos países da União Europeia

Assim que terminar o ensino médio (superior), o estudante estará apto a iniciar carreira ou ingressar na universidade. Quando ele possui cidadania italiana, pode continuar estudando ou começar a trabalhar em outros países da União Europeia.

Além do livre acesso para estudar, trabalhar ou residir nos países da União Europeia, há outras vantagens. Quem possui cidadania italiana não precisa de visto para os Estados Unidos. E também há um programa chamado Working Holiday Visa para jovens de 18 a 30 anos que desejam estudar e trabalhar na Austrália ou no Canadá por um determinado período de tempo. A Itália é um dos países que faz parte desse programa.

São muitas oportunidades para o seu filho continuar se desenvolvendo como ser humano, cidadão e profissional, vivenciando novas culturas.

3. Maior credibilidade no mercado de trabalho

As empresas europeias darão mais credibilidade ao nível de instrução do seu filho formado na Europa. Elas conhecem e confiam na qualidade de ensino que suas instituições oferecem.

O mesmo acontecerá se seu filho concluir todo o processo de ensino no exterior e optar por morar no Brasil. Um profissional formado por uma universidade no exterior, tem muito mais credibilidade no mercado brasileiro.

4. Diferença de custo do ensino público brasileiro para o italiano

Nas escolas públicas da Itália, os pais somente pagam pelo material básico dos filhos, que é uma lista curta. Diferente de algumas escolas brasileiras, que solicitam uma grande lista de materiais.

Os livros, assim como no Brasil, são fornecidos pelo governo. Apenas no ensino médio (superiore) os pais precisam começar a pagar pelos livros, pois serão específicos à área de estudo escolhida pelo estudante.

Dependendo da região que residir, o uniforme não é obrigatório. Portanto, também não há custo, diferente de como funciona no Brasil.

Nas escolas públicas italianas, há opção de prolongar a jornada escolar através do período integral alguns dias da semana. Neste caso, os pais somente terão o custo adicional do almoço fornecido pela escola. Uma vantagem é que se a criança tiver alguma restrição alimentar, a escola realmente irá respeitar essa restrição, sem que os pais precisem se preocupar.

Outro custo que pode haver é para os pais que precisam deixar seus filhos na escola antes das 8h ou após as 16h (até as 18h), por motivo de trabalho. Neste caso, como é um serviço extra e opcional, existe um custo adicional.

O transporte escolar também possui custo adicional, exceto para famílias que comprovem que não têm condições de pagar.

Existem também opções de escolas particulares na Itália, mas são minoria. E por uma questão cultural, elas não são muito bem vistas, no sentido de que antigamente, representavam um ensino mais superficial, apenas para passar de ano.

Agora sei que ficou curioso em saber quanto se paga para o seu pequeno estudar não e?! Pois bem, caso real de um grande amigo…..pagou 20 euros/ano!

Sendo assim…

Então, ao contrário de como acontece no Brasil, as escolas públicas italianas têm muito mais credibilidade que as particulares. Os custos exatos variam de região para região e conforme a condição financeira e outras necessidades específicas de cada família. Mas o que pode-se perceber é que na Itália paga-se menos por um ensino e um serviço de maior qualidade do que no Brasil.

Portanto, se você tem filhos pequenos e estava na dúvida sobre reconhecer sua cidadania italiana, lembre-se de todas estas vantagens. Quanto antes, melhor.

E se precisar de ajuda para acelerar todo o processo, conte com o apoio especializado da EuroItaly. Planeje-se para fazer a cidadania italiana da sua família diretamente na Itália e garantir um futuro promissor aos seus filhos.

Rolar para cima