Deseja reconhecer sua Cidadania Italiana e mudar para o Velho Continente? Saiba como é o custo e a qualidade de vida na Europa.

Se você está pesquisando sobre cidadania italiana, deve estar interessado em saber sobre o custo e qualidade de vida lá. Se é possível viver com tranquilidade, ou seja, ter uma vida financeira estável, saúde, educação, trabalho e segurança. A resposta é sim. Se estiver disposto e preparado para uma grande mudança cultural, é possível.

Na maior parte da Europa, os cidadãos são felizes com seu governo. Podem até pagar impostos altos, mas têm retorno em forma de educação, lazer, saúde e segurança. Quando não gratuitos, são muito acessíveis. De modo geral, as pessoas têm mais acesso ao desenvolvimento intelectual de qualidade. O que contribui para um maior equilíbrio socioeconômico.

Neste artigo, vamos considerar o custo e qualidade de vida mais próximos da realidade da Itália. Afinal, o fato de ser Europa, não define o estilo de vida de todos os países. Cada um possui suas peculiaridades. E lembrando também que tudo se torna mais acessível para quem tem sua cidadania italiana reconhecida.

Custo de vida: salário na Itália

Para falar em custo de vida é preciso falar de salário. Os salários na Europa variam bastante. De acordo com o Artigo 36 da Constituição Italiana, o salário de um trabalhador deve ser proporcional à qualidade e quantidade de trabalho realizado. Também deve garantir uma vitalidade mínima para o trabalhador e sua família na Itália. Mas não existe um salário mínimo por lei, portanto, não há legislação específica.

Os salários mínimos variam de acordo com o setor. No mesmo setor, os salários mínimos também variam de acordo com o nível de competência do trabalhador.

No site italiano Il Tuo Salário é possível ter uma média dos salários anuais com contrato de trabalho em vários setores. Nessa média, estão inclusos, além do pagamento básico, todas as licenças especificadas em acordos nacionais e pagáveis a todos os colaborares. Também, pagamentos adicionais pagos regularmente em períodos específicos, como 13º salário.

Na listagem contida no site, a profissão com maior salário é a de jornalista, com 53.718,00 Euros por ano. E as profissões com menor salário estão no setor da agricultura, com 16.941,00 Euros por ano. O que significa que a menor média, ainda resulta em um salário mensal de cerca de 1.300 Euros.

Contas mensais básicas – Brasil x Itália

Considerando o salário mínimo citado anteriormente, de 1.300 Euros por mês, uma pessoa sozinha consegue arcar com todas as despesas básicas. No Brasil, uma pessoa sozinha que ganha apenas 1 salário mínimo (R$937), terá um estilo de vida com mais dificuldades.

Essa comparação precisa levar em consideração muitas variáveis. Tanto no Brasil quanto na Itália, os custos de aluguel variam muito, conforme a região escolhida e o tamanho do imóvel.

O mesmo ocorre com as contas de energia, água, gás e supermercado, pois variam conforme o uso de cada família. A grande diferença é que na Itália todos os preços são mais justos e os serviços são de melhor qualidade.

Ou seja, uma pessoa que vive sozinha com 1.300 Euros por mês, pode morar em um local digno, se alimentar bem, pagar todas as contas mensais e fazer uma reserva. Além disso, como na Itália os serviços públicos de saúde, educação e transporte são excelentes, também é possível utilizá-los com tranquilidade. Assim, há mais economia e maior qualidade de vida.

Locomoção

O preço do combustível se assemelha ao do Brasil. Mas o preço do próprio veículo é mais justo. Um carro popular, zero km, fica na média de 10 a 15mil Euros.

Outro fator relevante é que as estradas são excelentes. Isso reduz o custo de manutenção do veículo e consumo de combustível.

Entretanto, as opções de transporte público são muito boas. Há ônibus, trem, metrô (limpos e seguros), assim como táxis e Uber. Também é muito comum o uso de bicicletas e motos.

Educação

Na Europa a educação pública é de excelente qualidade, por isso, o custo com mensalidade escolar não costuma entrar no orçamento. Até o estudante completar 16 anos, existe apenas o custo com o material escolar (livros não são pagos), almoço (para estudantes do período integral) e transporte (de acordo com o salário anual familiar).

Na Itália, 90% das universidades são gratuitas e de ótima qualidade. Quem possui cidadania italiana reconhecida, ainda pode estudar em toda a União Europeia e com mais vagas disponíveis.

Se optar por cursos particulares, as mensalidades são como no Brasil, muito variáveis conforme a instituição e o curso. Mas o fato é que quem não é cidadão, poderá pagar até 4 vezes mais e estar sujeito a pouca disponibilidade de vagas.

Saúde

A saúde pública na Itália é de excelente qualidade e quase sempre gratuita. Pode precisar pagar uma taxa simbólica em atendimento ou exames, dependendo da região em que residir e do salário anual familiar.

Normalmente, existe um médico da família para facilitar o acompanhamento e diagnósticos.

Existe também o sistema particular, que mesmo oferecendo um pouco mais de agilidade e facilidades, ainda não chega perto do alto custo que há no Brasil.

As oportunidades são melhores para quem tem cidadania italiana?

Ao final dessa breve análise, pode-se concluir que a Itália oferece um estilo de vida com maior qualidade e custo-benefício. Dispõe de mais oportunidades de crescimento pessoal e profissional ao seus cidadãos. E esta é a diferença que realmente transforma a visão das pessoas sobre como uma comunidade mais igualitária deve funcionar.

Se você chegou até aqui interessado em realizar sua cidadania italiana e tentar a vida na Europa, confira nosso Guia Completo sobre o assunto. Ou então, entre em contato e agende uma consulta gratuitamente!

Rolar para cima